Fundação Solidariedade Pequenos e Médios Produtores de Vinho do Porto
www.fundacaoprovinporto.com

 




















PRENDA DO NATAL 2018

 

MAIS UM NATAL COM MAIS UM CRIME DESCOBERTO SEM SE CONTAR.

EM SETEMBRO DESTE ANO AS ESTATÍSTICAS DO I.V.D.P. APRESENTAVAM A FABRICAÇÃO DE MAIS 73000 PIPAS DE VINHO DO PORTO, SEM MOSTO NEM VÍNICA, MILHÕES DE EUROS ARRANCADOS AOS PEQUENOS E MÉDIOS PRODUTORES POR ANO, PARTICIPAÇÃO À JUSTIÇA, CONHECIMENTOS AO I.V.D.P., ESTATÍSTICAS FALSIFICADAS E PROCESSO ARQUIVADO.

A PRENDA DO NATAL AOS PEQUENOS E MÉDIOS PRODUTORES, A PROVINPORTO, EMBORA A CABEÇA DO SEU FUNDADOR JÁ ESTEJA A PRÉMIO, NÃO DESISTE ENQUANTO OS GOVERNANTES NÃO ARRANJAREM TEMPO PARA ESTUDAR ESTE CRIME, QUE CONSIDERA MUITO MAIS GRAVE E PREJUDICIAL AO PAÍS DO QUE O CRIME MORAL E ESCANDALOSO DO CASO DAS ARMAS DE TANCOS.

A FUNDAÇÃO PROMETE LUTAR PARA QUE SE PONHA EM AÇÃO O PROJETO, JÁ REGISTADO DESDE 2010 PELA FUNDAÇÃO, DOS 10% DE AUMENTO NA FATURA, À SAÍDA DO ARMAZÉM, PARA A PROMOÇÃO DO VINHO DO PORTO EM TODO O GLOBO.

COMUNICA TAMBÉM QUE JÁ ENCONTROU OS 50 000 HECTARES PARA PLANTAR AS NOVAS VINHAS E DENTRO DOS MARCOS POSTOS PELO MARQUÊS DE POMBAL, QUE NESTA DATA EM QUE O VINHO DE MESA PORTUGUÊS SE ENCONTRA EM GRANDE EXPANSÃO ECONÓMICA E DE CONSUMO, SERÁ UMA GRANDE OPORTUNIDADE A NÍVEL MUNDIAL, TANTO PARA O VINHO DO PORTO COMO PARA OS VINHOS DE MESA.

 

A FUNDAÇÃO PROVINPORTO DESEJA A TODOS OS INTERVENIENTES, DESDE O PRODUTOR ATÉ AO CONSUMIDOR FINAL, VOTOS DE BOAS FESTAS E UM FELIZ ANO DE 2019.

 

 

 

 

 

 

A PRENDA DE NATAL DA PROVIN DO PORTO 2017


 

A PROVINPORTO (Fundação de Solidariedade Pequenos e Médios Produtores de Vinho do Porto) nesta época de amor, união e solidariedade tem para si um presente para por no sapatinho. 

 

Veio a comunicação social e um jornal online informar que se devem arrancar 5000 hectares de vinha da Região demarcada do Vinho Do Porto plantada pelo Marquês de Pombal há mais de 3 séculos.

Jornal: "O Público" 2017 Setembro, 22

 

A todos os pequenos e médios produtores e a todos aqueles que são protagonistas neste mundo do Vinho Do Porto, desde produtores a consumidores, prometemos lutar exaustivamente e não só não arrancar os 5 mil hectares referidos em cima bem como ainda plantar nos próximos 10 anos mais 50 mil hectares respeitando, sempre a lei a que chamo de Vazos Comunicantes " Vendes 10 mil pipas, fabricas 10 mil pipas, vendes 20 mil pipas, fabricas 20 mil pipas."

 

Isto só se consegue com a cooperação de todos os atores do Vinho do Porto, inclusive o estado.

 

A Fundação de Solidariedade Pequenos e Médios Produtores de Vinho do Porto, PROVINDOPORTO deseja-lhe a si umas Boas Festas.

 

 

 


 

 

 

Pedido de Atualização do Decreto Lei 21:883 de 1932

 

   Este decreto esteve atualizado até aos anos 90 +/-.
Resolveram então os grandes mestes da orquestra com a conivencia dos sucessivos presidentes do IVDP alterá-lo sem consulta prévia a todos os intervenientes .

 

 

Conclusão?

 

  Os pequenos e médios incluindo ainda alguns grandes proprietarios  que não engarrafavam foram obrigados  a vender as suas quintas porque o seu rendimento caiu para  metade só na produção do vinho do porto igual  50% do seu rendimento,e no mosto de 1200€ a pipa, passou a 800€ resultando num rendimento anual de 18%.

 

Ninguem pode viver com esta situação. Alguem diz quem é que está a ganhar  com este projeto?

 

Penso que ninguém.

 

 

    Desafio qualquer economista que venha provar que isto é uma medida boa e  economica para portugal, para a europa e para esses inteligentes que provocaram esta situação(os exportadores).

Veem ainda à praça publica  dizer que querem arrancar 5000  hectares de vinha nos próximos 10 anos.

 

   Se no proximo ano não começarem a estagiar os vinhos do porto corrente pelo menos 3 anos e se as vendas anuais do vinho do porto não subirem  para cima das 200 mil pipas, (não falo das 300 mil pipas que é obrigado a estarem em estágio) penso que os lavradores não vão a lisboa pedir dinheiro ao governo mas será o governo que virá á região para negociar com os lavradores,com respeito e dignidade e espirito de economia.

 

 

   É vergonhoso que haja um português  óh 2/3 que venha para a praça publica dizer que dentro de 10 anos teem que se arrancar  5 mil hectares de vinha , certamente que não é para lá ir plantar  eucaliptos porque  nem para isso o terreno serve.

 

 

   Neste momento não existem Vinhos do Porto correntes disponiveis nem com estágio ne sem estágio, sei de empresas que consultaram o mercado e a resposta foi lamentar mas não havia disponibilidade.

 

   Assumo a responsabilidade e peço a qualquer economista e peço ao sr. Ministro das finanças dr.mário centeno considerado o melhor economista e financeiro do mercado comum se isto é prejudicial a qualquer pequeno ou grande exportador.

Perdem-se milhões de euros anualmente por não se fazer promoção ao vinho do porto que é exclusivamente nacional e logicamente da europa.

 

 

 


Copyright © 2018

FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE PEQUENOS E MÉDIOS PRODUTORES DE VINHO DO PORTO

Junta Freguesia de Pinhão
Alijó
5070-000 Alijó

logo_bottom