Fundação Solidariedade Pequenos e Médios Produtores de Vinho do Porto
www.fundacaoprovinporto.com

 




















INFORMAÇÃO ÀS ADEGAS COOPERATIVAS E AOS PEQUENOS E MÉDIOS  PRODUTORES DO VINHO DO PORTO

Venho lembrar aos Srs. Diretores e Presidentes das Adegas Cooperativas do Vinho da Região Demarcada do Douro, que não foram criadas para a proteção dos grandes exportadores mas sim para proteger e ajudar os pequenos e médios produtores.

O que está a acontecer depois de 30 anos é precisamente o inverso. Até admito que muitos ou todos, não se apercebam que estão a trabalhar para os grandes exportadores e não para os pequenos produtores, missão para a qual foram criadas.

Essa situação deve ser corrigida e já nesta campanha. Para tal já se entrou em contacto com a Presidência do Credito Agricola a pedir para por em ação o dec. lei  nº21883-3-7 serie de 18 de Nov.1932 que foi criada a caixa de credito agricola mutuo para ajudar e proteger os agricultores, a quem pertençe essa Caixa.

  • Penso que não faz sentido nenhum que uma coisa que pertençe aos agricultores, ande a trabalhar para a concorrência. Informa-se que ao primeiro pedido quase na volta do correio veio indeferido, e na volta do correio foi contestado e já lá vão quase 30 dias, devem estar a estudar o pedido.
  • Compete a todos os  envolvidos neste problema estudar este processo e não esquecer que ainda há o caso do estágio minimo para resolver.

Gonçalves Pedro


 

ASSASSINATO DO VINHO DO PORTO?

Por determinação da interprofissional e do I.V.D.P.  (que não tem poder legal nem juridico), resolveram acabar com o estágio minimo dos 3 anos do vinho do porto. O vinho do porto sem estágio minimo não é vinho do porto !!!

Os pequenos e médios produtores, as autoridades politicas e a população civil devem juntar-se e ir junto do Governo para que se reponha essa lei secular que existe desde que o vinho do porto existe.

Andei mais de 10 anos a pedir para ser informado  qual era o prazo minimo de estágio do vinho do porto e só o ano passado é que fui informado, já não há estágio minimo obrigatório.

Se isto não for feito o vinho do porto estará condenado.
Um dos maiores tesouros de portugal e do mundo!

Gonçalves Pedro


 

PEDIDO DE APOIO PARA OS PEQUENOS E MÉDIOS PRODUTORES DO VINHO DO PORTO
(Email enviado à Caixa Crédito Agricola)

Boa tarde talvez não tivesse informado, mas nem eu nem a Fundação Provindoporto vem pedir credito, o que se pede é para acionar essa lei 21.883-serie  18 nov,1932, que se encontra no nosso site  www.otrop.pt, onde podem encontrar a fundação da Caixa Agricola e para o que foi criada.

Hoje como em 1932 a crise é igual, simplesmente a outra, foi á cerca de 90 anos e esta está a viver-se hoje. É agora que se tem de resolver.

Na minha opinião cabe á Caixa Agricola agarrar esse negócio porque se houver lucros ficão em portugal e os riscos que tem, não conheço nenhum com menos. Se conhecerem algum gostaria que me informassem qual.

É necessário uma resposta rápida, não para dispor do dinheiro, mas para informar os pequenos e médios produtores que têm muitos compradores e já podem discutir o preço.
Conheço um Presidente de Junta que teve um problema com o seu habitual comprador e há utima hora não lhe quiseram ficar com a sua produção.

Foi o patrão de sua esposa que soube da historia e mandou diser que ficava com a produção.
Chama-se a isto o cartel.

A Fundação de Solidariedade dos Pequenos e Médios Produtores do Vinho do Porto, anda há 30 anos nesta luta para acabar com estes escandalos vergonhosos que ninguem quer ver.

Em nome dessas vitimas peço atenção e compreenção.

Gonçalves Pedro