Fundação Solidariedade Pequenos e Médios Produtores de Vinho do Porto
www.fundacaoprovinporto.com

 




















OS TRÊS GRANDES DEFENSORES DO VINHO DO PORTO NESTES 4 SÉCULOS 
 
Nos anos 1,750,O MARQUÊS DE POMBAL reconheceu que a zona do Douro,Alto Douro e Traz os Montes eram zonas de grande qualidade para a produção de vinhos de Mesa e do Porto.
É nessa data que ele marca a Região Demarcada do Douro((( R.D.D.))).que ainda hoje é conhecida e reconhecida, salvo uma parte que fica distante e não havia escoamento para toda a produção.
Nunca ninguém disse que esses terrenos e o clima não eram de qualidade para a   plantação de vinhas 
As vendas começaram a fazer-se no mercado Nacional e em seguida no comercio ESTERNO.Játínhamos conquistado diversas colónias e tinha-mos a Europa em que as vendas do Vinho do Porto eram naquela data a Maior FONTE DE ENTRADA DE DIVISAS.
Ora os comerciantes começaram a monopolizar o negócio e os Pequenos e médios produtores foram abafados como acontece hoje.
Quando o Marquês de Pombal se apercebeu EXPULSOU UNS A BEM E OUTROS A MAL e quem quis seguir as regras continuou e tudo correu bem até a morte DELE:
A história diz que assim que ELE morreu os GRANDES SENHORES, começaram logo a tentar APODERAR-SE DESSA GRANDE RIQUEZA.
COMO NO SÉCULO 17 O MUNDO COM A INDUSTRIALIZAÇÃO ENTROU EM CRISE ECONÓMICA E COM A GUERRA DE 14 A 18, NÃO HOUVE GRANDE EXPANSÃO ECONÓMICA, LOGO QUE A GUERRA ACABOU, ESSES GRANDES GANANCIOSOS TENTARAM DE IMEDIATO APODERAR-SE DO CONTROLE DO VINHO DO
PORTO. 
COMO O SALAZAR ERA UM HOMEM ESPERTO INTELIGENTE E DETERMINADO LOGO EM 1932 QUANDO CRIOU O ESTADO NOVO MANDOU PUBLICAR UMA LEI 21.883-7 SERIE DE 18 DE NOV.1932. QUE PROIBIA OS PRODUTORES DE VENDER VINHO DO PORTO E OS VENDEDORES DE PRODUZIR UVAS E DE FAZER VINHO DO PORTO.
MANDOU FAZER GRANDES ARMAZÉNS POR TODA A R.D.D. BANCOS PARA FINANCIAR OS PRODUTORES CRIOU LABORATÓRIOS E A CASA DO DOURO PARA  CONTROLAR TODAS AS OPERAÇÕES. DURANTE O GOVERNO DO ESTADO NOVO.                                                                                                                                  A R.D.D VIVEU TEMPOS DE ESTABILIDADE E A ECONOMIA FLORESCEU SOBRE TUDO A PARTE AGRÍCOLA EM TODO O PAÍS ONDE HOUVESSE FIGUEIRAS..
 
EM 1974 ACABOU O ESTADO NOVO, JÁ TINHA PASSADO O SÉCULO 17.O SÉCULO 18 O SÉCULO 19 E O 20 COMO  OS DOIS GRANDE HERÓIS JÁ TINHAM MORRIDO, OS GOVERNOS APÓS O 25 DE ABRIL, COMO O SECTOR DO VINHO DO PORTO TINHA SEMPRE VIVIDO EM ESTADO DE GRAÇA DESCONHECIAM O PROJECTO DESSES RATOS SABIDOS E LOGO NAS PRIMEIRAS MODIFICAÇÕES  DO SISTEMA POLITICO, FOI CRIADO O IVDP E RETIRARAM AS VALIAS Á CASA DO DOURO QUE A PIOR FOI RETIRAR-LHE O CADASTRO QUE OCUPAVA 60 OU 70 PESSOAS QUE ERAM REMUNERADAS COM AS RECEITAS DO CADASTRO. 
COMO OS SUCESSIVOS PRESIDENTES DA CASA DO DOURO NÃO TIVERAM FORÇA PARA IMPOR OS SEUS DIREITOS NEM PARA TER UMA CONTABILIDADE, COMO AINDA HOJE NÃO TEEM COMO SE PROVA NA FALENCIA QUE LHE IMPONTARAM NO GOVERNO DE PASSOS COELHO,QUE DEPOIS DE PAGAREM TODAS AS DIVIDAS AINDA HÁ UM SALDO DE MUITOS MILHÕES. TUDO ISTO É BURLA CORRUPÇÃO E OUTROS TIPOS DE VIGARICE.
AS LEIS, QUE EU TENHA CONHECIMENTO NÃO MUDARAM MAS LÁ NOS ESTÚDIOS A QUE  EU CHAMO DE NOVO HOOLIUDE CONCELHO-INTERPROFICIONAL   ONDE FAZEM OS FILMES DOS LADRÕES E DOS POLICIAS EM QUE ALTERARAM AS REGRAS DE FABRICAÇÃO E ESTAGIO  MÍNIMO DE TRÊS ANOS QUE JÁ EXISTIA DESDE QUE O VINHO DO PORTO EXISTE.
Os vinhos da colheita, de 2018 já se encontravam á venda dentro da U.E nas grandes SUPERFICIES a menos de 4 euros TUDO PARA VENDER VINHOS MAIS CAROS PORQUE O QUE É BARATO NÃO PRESTA.
QUANDO O REGIME DO ESTADO NOVO ACABOU OS HERDEIROS FORAM DE NOVO PROCURAR OS PROJECTOS DOS SEUS ANTEPASSADOS E TEEM VINDO COM UMA FÚRIA, QUE HOJE A PRODUÇÃO A TRANSFORMAÇÃO, E AS VENDAS ESTÃO TODAS NAS MÃOS DELES E AINDA MAIS, AS COOPERATIVAS TRABALHAM PARA ELES,COMPRAM AS UVAS E PESAM E ENTREGAM O MOSTO OUTROS COMPRAM ELES A VINICA E ENTREGAM JÁ O VINHO DO PORTO. CHAMO A ESTES VASSALOS. TUDO ISTO É ILEGAL!!!
OS POUCOS PEQUENOS PRODUTORES QUE EXISTEM SÃO ALGUNS QUE EU CHAMO DE VASSALOS A QUEM OS GRANDES SRS PAGAM A PREÇOS ESPECIAIS E VÃO VIVENDO PARASITANDO  
SE O MUNDO CONHECESSE A ESCRAVATURA E COMO SÃO TRATADOS OS OPERÁRIOS NO TEMPO DA VINDIMA, SOBRE TUDO OS QUE O COMPRAM A MAIS DE DEZ EUROS, A GARRAFA, VINHAM VER A REGIÃO DEMARCADA E VIAM AS CASAS SENHORIAIS EM QUE ELES VIVEM esses DOENTES MISERÁVEIS´QUANDO FINALMENTE PODERIAM PAGAR A ESSES ESCRAVOS O DOBRO DO ORDENADO PORQUE MESMO ASSIM PODIAM VIVER COM TODA ESSA OSTENTAÇÃO.
 
TUDO ISTO PARA VOS DIZER QUE DESCOBRI A SEMANA PASSADA QUE EMBORA O MARQUÊS DE POMBAL TENHA MORRIDO O DR. OLIVEIRA SALAZAR TAMBÉM DEPOIS DESTES QUATRO SÉCULOS  EM QUE O MARQUÊS LUTOU 30 E TAL ANOS O DR.SALAZAR 36 ANOS.
DEPOIS DE 1974 HÁ OUTRO PORTUGUÊS QUE LUTA NA DEFESA DO VINHO DO PORTO, DOS PEQUENOS MÈDIOS PRODUTORES QUE NESTE MOMENTO NÃO TEM MAIS DE 18º DE RENDIMENTO BRUTO ANUAL
QUE ANDA HÁ MAIS DE 45 ANOS   SEM TER TIDO UM POLITICO OU MESMO UMA VITIMA DESSES GURUS GANANCIOSOS QUE TENHA PELO MENOS CRIDO SABER AONDE VAI GANHAR OS MILHARES OU MILHÕES DE EUROS PARA LUTAR PARA QUE APROVEITEM ESSA GRANDE RIQUEZA QUE É DE TODOS MESMO DAQUELES QUE O CRIAM CONHECER,BEBER, PAGAR EM,TODO O GLOBO.  
                                    
                                  ESSE PRECIOSO NECTAR DOS DEUSES
 

 

QUERO LEMBRAR QUE AO LONGO DESTES 45 ANOS FORAM PUBLICADOS,MAIS DE 300 ARTIGOS NOS JORNAIS DA R.D.D., MAS NINGUÉM PRESTOU ATENÇÃO|||

 

 

INFORMAÇÃO ÀS ADEGAS COOPERATIVAS E AOS PEQUENOS E MÉDIOS  PRODUTORES DO VINHO DO PORTO

Venho lembrar aos Srs. Diretores e Presidentes das Adegas Cooperativas do Vinho da Região Demarcada do Douro, que não foram criadas para a proteção dos grandes exportadores mas sim para proteger e ajudar os pequenos e médios produtores.

O que está a acontecer depois de 30 anos é precisamente o inverso. Até admito que muitos ou todos, não se apercebam que estão a trabalhar para os grandes exportadores e não para os pequenos produtores, missão para a qual foram criadas.

Essa situação deve ser corrigida e já nesta campanha. Para tal já se entrou em contacto com a Presidência do Credito Agricola a pedir para por em ação o dec. lei  nº21883-3-7 serie de 18 de Nov.1932 que foi criada a caixa de credito agricola mutuo para ajudar e proteger os agricultores, a quem pertençe essa Caixa.

  • Penso que não faz sentido nenhum que uma coisa que pertençe aos agricultores, ande a trabalhar para a concorrência. Informa-se que ao primeiro pedido quase na volta do correio veio indeferido, e na volta do correio foi contestado e já lá vão quase 30 dias, devem estar a estudar o pedido.
  • Compete a todos os  envolvidos neste problema estudar este processo e não esquecer que ainda há o caso do estágio minimo para resolver.

Gonçalves Pedro


 

ASSASSINATO DO VINHO DO PORTO?

Por determinação da interprofissional e do I.V.D.P.  (que não tem poder legal nem juridico), resolveram acabar com o estágio minimo dos 3 anos do vinho do porto. O vinho do porto sem estágio minimo não é vinho do porto !!!

Os pequenos e médios produtores, as autoridades politicas e a população civil devem juntar-se e ir junto do Governo para que se reponha essa lei secular que existe desde que o vinho do porto existe.

Andei mais de 10 anos a pedir para ser informado  qual era o prazo minimo de estágio do vinho do porto e só o ano passado é que fui informado, já não há estágio minimo obrigatório.

Se isto não for feito o vinho do porto estará condenado.
Um dos maiores tesouros de portugal e do mundo!

Gonçalves Pedro


 

PEDIDO DE APOIO PARA OS PEQUENOS E MÉDIOS PRODUTORES DO VINHO DO PORTO
(Email enviado à Caixa Crédito Agricola)

Boa tarde talvez não tivesse informado, mas nem eu nem a Fundação Provindoporto vem pedir credito, o que se pede é para acionar essa lei 21.883-serie  18 nov,1932, que se encontra no nosso site  www.otrop.pt, onde podem encontrar a fundação da Caixa Agricola e para o que foi criada.

Hoje como em 1932 a crise é igual, simplesmente a outra, foi á cerca de 90 anos e esta está a viver-se hoje. É agora que se tem de resolver.

Na minha opinião cabe á Caixa Agricola agarrar esse negócio porque se houver lucros ficão em portugal e os riscos que tem, não conheço nenhum com menos. Se conhecerem algum gostaria que me informassem qual.

É necessário uma resposta rápida, não para dispor do dinheiro, mas para informar os pequenos e médios produtores que têm muitos compradores e já podem discutir o preço.
Conheço um Presidente de Junta que teve um problema com o seu habitual comprador e há utima hora não lhe quiseram ficar com a sua produção.

Foi o patrão de sua esposa que soube da historia e mandou diser que ficava com a produção.
Chama-se a isto o cartel.

A Fundação de Solidariedade dos Pequenos e Médios Produtores do Vinho do Porto, anda há 30 anos nesta luta para acabar com estes escandalos vergonhosos que ninguem quer ver.

Em nome dessas vitimas peço atenção e compreenção.

Gonçalves Pedro